Festival ” Volta às aulas ” (3)

Relembrando os livros que caem na FUVEST em 2011 : ( Os livros com “O.k.” já tem resumo publicado)

“Auto da barca do inferno” – Gil Vicente

“Memórias de um Sargento de Milícias” – Manuel Antônio de Almeida (O.k.)

“Iracema” – José de Alencar (O.k.)

“Dom Casmurro” – Machado de Assis (O.k.)

“O Cortiço” – Aluísio Azevedo (O.k.)

“A Cidade e as Serras” – Eça de Queirós

“Vidas Secas” – Graciliano Ramos

“Capitães da Areia” – Jorge Amado

“Antologia poética” (com base na 2ª ed. aumentada) – Vinícius de Moraes (Nao há como fazer resenha de poesias, portanto, este livro não será resumido)

Ficaram para ser resumidos neste post ( o último post no festival ! ) os livros :

. Auto da barca do Inferno – Gil Vicente – A história trata de duas barcas, a do inferno, e da glória. A do Inferno carrega o diabo e a da glória carrega um anjo.

. A Cidade e as Serras – Eça de Queirós –  Desculpe, não tenho informações suficientes : http://pt.wikipedia.org/wiki/A_Cidade_e_as_Serras

. Vidas Secas – Graciliano Ramos – Vale a pena assistir o filme brasileiro baseado na obra que foi produzido em 1963, ganhador de prêmio internacional.  O livro aborda a dificuldade que o povo do Nordeste tem para sobreviver em meio a seca. É narrado em terceira pessoa e dividido em ” quadros ” onde cada um deles fala exclusivamente sobre um personagem, que se interligam depois.

. Capitães de Areia – Jorge Amado – Este livro conta  a história de grupo de meninos ladroes que vivem na Bahia. O característica principal do livro é que estes meninos perdem rápido sua infância, já que roubam, matam, tomam gosto por violentar mulheres e etc, porém, sentem um vazio, ou seja a falta da infantilidade, que deles foi roubada – isto se mostra no capítulo do carrocel. O chefe do grupo se chama Pedro e todos devem lhe respeitar. Os meninos passam por poucas e boas até que se separam – muitos morrem – crescendo separadamente. Neste ano vai lançar o filme baseado no livro. Veja abaixo o trailer :

Festival ” Volta às aulas ” (2)

Falamos no post passado sobre um estilo de época específico, porém, a partir deste, irei só falar dos autores mais importantes e sua obras mais relevantes. Comecemos então. O primeiro autor que iremos falar é o sempre memorável Machado de Assis. Não é possível que você não tenha nem ouvido falar no cara, pois suas obras são super conhecidas no Brasil e ele é considerado um dos maiores escritores da literatura brasileira. Agora você pergunta : ” Tá , mas e daí “. A resposta é simples. Pela qualidade dos textos de Machados de Assis, seus livros são na certa cobrados pelas escolas e por vestibular. O cara ganha na listas dos mais cobrados no vestibular ( com o título de 11 vezes ), empatando somente com Eça de Queirós ( escritor português cuja obra ” O Primo Basílio” iremos falar no próximo post. Bem, para saber mais de Machados de Assis, não tem jeito, só lendo, porém, eu tenho uma dica que pode vir a tornar as coisas mais fáceis. Ele publicou diversos contos, bem curtos e divertidos, os quais podem ser lidos com gosto de modo que você pode compreender  mais sobre o modo com ele escreve. Não tente bater de cara com seus complicados romances, leia seus contos primeiro. Porém, nós vamos bater de cara com esses romances. Chega de papo, vamos às resenhas.

Para Machados de Assis, separei duas principais obras indispensáveis quando falamos nele : Memórias Póstumas de Brás Cuba ( livro que iniciou o Realismo ) e Dom Casmurro. Para o segundo, a globo fez um mini série. Vale a pena confirí-la antes de ler o romance.

1) Memórias Póstumas de Brás Cuba – O narrador desta história marcante que  revolucionou a literatura brasileira chama-se Brás Cuba e, ele está morto. A história inteira é narrada por um morto, que conta ao leitor toda sua vida.

2) Dom Casmurro – adapatado pela TV Globo para uma mini série, chamada ” Capitu “,  em 2009, centenário de Machado de Assis, o livro conta a história de Bentinho, mas se centra em três principais personagens. Estes são : Capitu, Escobar e Bentinho, o Dom Casmurro. Bentinho é apaixonado por Capitu e, este luta contra a vontade de seus pais para casar-se com a jovem. Após casados, Bentinho se retira algum tempo para a Europa, deixando Capitu sozinha. Quando retorna ela está grávida – nada de mais, pois, tiveram relações – , e ao está criança nascer, se mostra ser idêntica a Escobar, amigo de Bentinho. O narrador fica na suas reflexões sobre se ocorreu adultério ou não, mas nunca revela a verdade, de modo que não podemos dizer se Capitu foi ou ano infiel. Esta última tornou-se uma marcante personagem da literatura brasileira.

Falamos o suficiente sobre Machado de Assis. Outro importante autor realista é Aluísio de Azevedo. Seu mais importante e marcante romance  chama-se ” O Cortiço “.

1) O Cortiço –  Tem uma versão em HQ. Veja o link : http://hqmaniacs.uol.com.br/principal.asp?acao=noticias&cod_noticia=22324. A história se passa, come de imaginar, em um Cortico. ” Mas que diabos é um cortiço !? ” -você se pergunta. São casas, como pensões, habitadas por pessoas de classe mais baixa. Agora que já sabemos, vamos tratar da história. O livro conta as histórias de diversos personagens, mas a principal e mais conhecida é a de João Romão. Nesta época, os escravos estavam sendo soltos e nosso personagem principal “ajuda” uma escrava chamada Bertoleza, dizendo a esta que tem sua carta de alforria, para usá-la de escrava – em todos os sentidos – gratuita. Quando esta descobre, se mata cortando a barriga com o facão de peixe.

Festival ” Volta às aulas ” (1)

Como de prometido, a partir de hoje ( Dia da Escola ) até o dia 17 estará rolando no site o Festival ” Volta às aulas”, onde os livros que são pedidos nas provas de vesttibular – ou as provas convencionais mesmo – vão estar com suas resenhas completas aqui no blog. Hoje, falaremos dos livros mais importantes do Romantismo ( Período Literário do séc. XIX ) e os livros que irão cair com certeza na FUVEST  de 2011.

Livros que iram cair na FUVEST de 2011 :

“Auto da barca do inferno” – Gil Vicente
“Memórias de um Sargento de Milícias” – Manuel Antônio de Almeida (Hoje)
“Iracema” – José de Alencar ( Hoje )
“Dom Casmurro” – Machado de Assis
“O Cortiço” – Aluísio Azevedo
“A Cidade e as Serras” – Eça de Queirós
“Vidas Secas” – Graciliano Ramos
“Capitães da Areia” – Jorge Amado
“Antologia poética” (com base na 2ª ed. aumentada) – Vinícius de Moraes

Romantismo

Antes que se confudam, vamos esclarecer o termo. Existem 3 parecidos : romance, romantismo, Romantismo.

Um romance não é necessariamente a relação amorosa de homem de mulher. Este termo também é designado para um livro ( Como todos que iremos resumir ). O romantismo é o comportamento amoroso. E por fim, Romantismo é o estilo literário do século XIX que vai falar não só da relação amorosa como também do amor pela pátria e pela liberdade. Temos ele dividido em verso e em prosa, porém só falaremos da prosa. Nesta, temos três tipos distintos de romances, dos quais citaremos dois livros, porém só  resumiremos detalhadamente um deles.Veja abaixo os tipos de romances e seus respectivos exemplos :

. Romances Indianistas: Iracema e O Guarani , ambos de José de Alencar

. Romances Urbanos : Memórias de um Sargento de Milícias, de Manuel Antônio de Alemeida e Senhora, de José de Alencar.

. Romances regionias : O Gaucho, de José de Alencar e Inocência , de Visconde de Taunay ( pronuncia-se Tôné )

Vamos entao às resenhas :

Romances Indianistas :

1) Iracema – ( Buscar post  antigo ou acessar o seguinte link : https://mestredasresenhas.wordpress.com/2009/12/25/iracema/ )

2) O Guarani – Também de José de Alencar, o livro conta a história do índio Peri, o guarani em questão que apesar de corajoso e respeitado, fica subjulgado por sua dona Ceci, por quem se apaixona. ( Não irei entrar em detalhes sobre estes livro, pois como foi dito acima, me concentrarei mais nos que irão cair na FUVEST, ou os que são mais pedidos na escola ( o caso de Iracema ) – Dica ! – O livro tem uma versão em HQ, o que pode tornar sua leitura mais agradável, veja : http://hqmaniacs.uol.com.br/principal.asp?acao=noticias&cod_noticia=20682

Romances Urbanos

1) Memórias de um Sargento de Milícias –  “Era no tempo do rei ” – famosa frase do livro. Escrito por Manuel Antônio de Almeida, a história narra a história de Leonardo, filho de um homem de mesmo nome – apelidado de Pataca – que o abandonou depois de sua mulher o trair e fugir com seu amante. Quem passa a cuidar do travesso menino desde então é seu padrinho, o barbeiro. Sua infância é marcada por diversas travessuaras, e pela sobrinha da amiga de sua madrinha, Luisinha, por quem ele se apaixona. O destino do menino fica inaberto, não se simpatizando com a escola e muito menos com o ofício de padre, até que seu padrinho morre, e e ele se torna adolescente. Vai morar a partir daí com seu pai. Como não se simpatiza com sua madrasta, logo arruma confusão e foge, depois de ser ameaçado pelo pai que carregava uma espada,  se metendo com amigos do seu tempo de menino malandro. Arruma diversas outras confusões, das quais escapa e enfurece o Vidigal – principal autoridade da região – , até que este o pega e o faz de soldado. Luisinha se casa e Leonardo está servindo no exército. Quando sua amada fica viúva, este vai atrás dela e reatam seu velho namoro infantil. O problema é que nesta mesma época ele é promovido à sargento e não pode se casar. O Vidigal, pressionado pela madrinha de Leonardo e pela tia de Luisinha, concede a Leonardo o posto de sargento de milícias, podendo se casar e finalmente ser feliz ao lado de Luisinha. O livro é muito divertido e prende o leitor até o final. Quase que acabo o livro em um só dia, se pudesse lê-lo sem parar. Também possui versao em HQ, veja : http://www.bigorna.net/index.php?secao=lancamentos&id=1175311768

2) Senhora – Escrito por José de Alencar, o livro foi inovador para sua época. Antes de começarmos, e preciso ter conhecimento de um importante fator : o dote. Ao casar, a mulher oferece um dote ao marido, uma quantia que ele recebe assinando o contrato de que irá se casar com a mulher. Vamos enfim a historia. Aurélia ( A Senhora, personagem principal ) se apaixona por Fernado, porém este a deixa para se casar com Adelaide, que é mais rica. Com raiva da ganância e da indiferença de Fernando, esta se torna mais rica com a heranca do avô e Fernando vem correndo se reconciliar. Eles se casam, porém, deixando bem claro que ela comprou Fernando por seu dote, eles não dormem nunca juntos e, ela ironiza suas atitudes na sociedade. No final, percebendo que nunca deixou de amá-lo e, este ao ponto de lhe devolver o dote para se separar, Aurélia se entrega a Fernando.

Romances Sertanistas :

Capa Original do livro

1) Inocência – Escrito por Visconde de Taunay, a história é considerada o Romeu e Julieta brasileiro. Inocência é prometida a um sertanejo bruto chamado Manecão, porém, quando esta fica doente, se apaixona por Cirino e, quando e este vai embora, ela se recusa a casar-se com Manecão. Seu pai fica sabendo de Cirino, assim como Manecão, que corre atrás do rapaz e o mata. Inocência morre de tristeza.  ( Não irei entrar em detalhes sobre estes livro, pois como foi dito acima, me concentrarei mais nos que irão cair na FUVEST , ou os que são mais pedidos na escola. Os Romances sertanistas pouco são cobrados em geral. )

2) O Gaúcho – Escrito por José de Alencar. O Gaúcho narra a história de um menino, Manuel Canho, que admira muito a seu pai, grande conhecedor de cavalos, que é assassinado. O filho nunca o esquece. Odeia o padrasto e, após a morte desse, busca vingar o assassinato do pai.  Depois de vingado, Manuel apaixona-se por Catita. Durante uma viagem de Manuel, a moça deixa-se envolver por outro homem, mas, quando Manuel regressa, Catita arroja-se a
seus pés, protestando-lhe o amor. Manuel afasta-se no seu cavalo, mas a moça lança-se à garupa e o livro termina com os dois cavalgando pelo pampa infinito.