Dicas de Halloween – Indicação de Livros

Não sei quantos de vocês já sentaram na sala com amigos ou família e começaram a ler livros de terror e horror, trechos  favoritos ou contos, a fim de se apavorar um pouquinho, mais de uma forma diferente. Eu costumava fazer isso, mas esse ano o Halloween foi corrido e não pude fazer. Bem, de qualquer forma, vou indicar livros que sempre leio e outros que achei conveniente adicionar a lista. Espero que gostem. Bons Sustos !

Depois – Sete histórias de horror e terror – Heloisa Seixas seleciona e traduz sete apavorantes contos, cada um bem diferente do outro, da literatura internacional. São histórias com sangue e morte e outras com um terror psicológico que não deixam também de tirar o sono. Meus contos favoritos  foram O Túmulo, de H. P. Lovecraft e O quarto mobiliado, de O. Henry. Devo mencionar também que o livro é aberto por uma excelente tradução explicando a diferença entre terror e horror. Quem quiser ler um trecho, transcrevi nesse post.

Continuar lendo

Dicas de Halloween – Indicação de Filmes

Ainda tenho muitas coisas para indicar, tais como fantasias, decorações, receitas, livros e séries. Entretanto, o mais legal, prático e que eu acho que agrada a todos e sentar no sofá à noite e assistir filmes de terror e horror perto dos amigos ou da família. Como muitos não gostam de filmes desse gênero, muitos dos filmes que separei são muito leves, uns de “desenho” ( como a Noiva Cadáver ) e outros até meio de comédia ( como Abracadabra ). Por tanto, fique de olho no Blog das Resenhas, seguindo as dicas e aproveitando esse “Halloween prolongado” ( com o feriado, temos, teoricamente, três dias de Halloween, considerando que na terça é dia de finados. Tudo a ver, não ? ). Chega de papo, vamos aos filmes !

A Lenda do Cavaleiro sem cabeça – O investigador Ichabod é enviado ao condado de Sleppy Hollow para solucionar um curioso mistério. Vários assassinatos estão ocorrendo e todos os mortos aparecem com a cabeça decepada. Esta, entretanto, desaparece. Os moradores alegam que o responsável é o caveleiro sem cabeça, um terrível cavaleiro que foi capturado, decepado e se amaldiçoou, jurando vingança àqueles que o mataram. Não acreditando em um morto-vivo sem cabeça, Ichbod descobre que existem mais coisas no mundo do que ele poderia imaginar e, mesmo com o sobrenatural à solta, a lógica não deixa de existir. Confesso que senti medo quando o assisti pela primeira vez, aos sete anos. Mas, depois de um tempo, percebi que ele é bem light, perdi a conta de quantas vezes o assisti.

Confira o trailer abaixo :

Continuar lendo

Medos & Criaturas – Vampiros

Hoje em dia é difícil que você nunca tenho ouvido falar neles. Os sugadores de sangue ficaram muito populares ultimamente, ganhando novas caras, personalidades, habilidades, lares e fraquezas. Nos últimos anos, eles invadiram o mundo dos livros, namorando tímidas garotas humanas e lutando contra sua existência cruel e monstruosa. Mas, fique sabendo que vampiros nem sempre foram sedutores, bonzinhos e apaixonados – pelo menos não por algo a mais, algo menos do que sua veia. Além de feios e esquisitos, vampiros já foram demasiadamente cruéis e poderosos. Vamos voltar um pouquinho para o começo de tudo. Protejam seus pescoços e bons sustos.

Origem da Palavra

Dizem que o primeiro registro da palavra upir, vampiros em russo, surgiu por volta do ano de 1047. Já o termo vampire, em inglês, surgiu bem mais tarde, em 1734, num texto chamado Travel of Three English Gentlemen ( Viagem de Três Cavalheiros Ingleses, em tradução livre para o português ). Apesar do termo ter sido citado antes na Franca, Alemanha e no Leste Europeu, foi só com o surgimento deste na Inglaterra que se popularizou.

História

Já na Antiguidade se falava de vampiros. A diferença é que os vampiros dessa época eram só criaturas que sugavam sangue. O cadáver que volta a vida e precisa de sangue para sobreviver veio mais tarde. Dizem que o primeiro caso de vampirismo foi o de Peter Plogojowitz. Reza a lenda que, em 1728, quando Peter morreu, este voltou no dia seguinte pedindo comida a seu filho. Fez isso repetidas vezes e, quando seu filho negou ajuda, o mesmo apareceu morto pela manha. Não tardou para que os vizinhos apresentassem sinais de perda de sangue e sonhassem com Peter sugando seus pescoços. Ao verificar o caixão do morto, ele estava corado e com os olhos abertos. Não havia dúvidas. Estaca no peito e cabeça separado do corpo, problema resolvido.

O vampiro ocidental é bem diferente do encontrado em outras culturas. Temos seres equivalentes na cultura japonesa, chinesa, grega e por aí vai. Mas, o ser que parece com o humano, é, aparentemente, morto, bebe sangue humano, e teme a luz do sol é tipicamente ocidental. A fisiologia, as fraquezas e os objetivos dos outros seres comparados ao vampiro tradicional são bem diferentes. Como exemplo, temos a lâmina, a vampira grega, que tem torso de mulher e parte inferior de cobra. Ela devora e suga o sangue de crianças.

Continuar lendo

Resenha: Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens

Crítica – Em um livro de contos, sempre vemos várias histórias envolvendo o mesmo assunto. O interessante em Metamorfose – A fúria do lobisomem foi que nos vários contos pertencentes ao universo dos lobisomens, conhecemos várias versões e lendas com muitos diferentes pontos de vista do mito do licantropo. Diversas histórias abordam temas e acontecimentos que eu nunca imaginei, fazendo-me adimirar a criatividade dos autores. Como várias pessoas colaboraram, o livro possui muitos contos, às vezes coincidindo no assunto abordado ( como por exemplo a mulher lobo ), mas as histórias sempre se alteram, com pontos de vista diferentíssimos, que ainda nos surpreendem. Metamorfose – A Fúria dos Lobisomens lembrou-me o quanto os lobisomens são seres interessantíssimos, e como sua lenda pode gerar tanta polêmica quanto qualquer outra.

Resenha – Fiz um pequeno resumo de cada conto, entretanto, abaixo vocês só irão encontrar os que mais gostei. Fiz isso não pelo fato de querer desmerecer os outros contos, e sim para não tornar esse post tão comprido e cansativo, além que dar mostrar quais contos mais despertaram minha atenção.

Razão e Fúria – Quando humanos são mordidos por lobo-homens, viram essas mesmas bestas nas noites de lua cheia. Se lobos forem mordidos, aconteceria o contrário ?

O Quarto da Porta de Aço – Geraldo, atormentado pelo astro noturno  em sua fase completa, possui um quarto com a porta de aço, revestida por prata. Assim,  ele pode não machucar nenhum humano se quer. Tudo muda quando sua namorada se interessa pela porta. O que estará por trás dela nas noites de lua cheia ?

O Anjo da Escuridão – Um jovem lobisomem planeja sacrificar os pacientes em estado terminal de um hospital onde trabalha. Acontece que algo de errado parece ter sido feito com os exames desse pacientes.

Bendita Maldição – Com sua mulher ameaçada, Estevão se entrega à fúria e à selvageria que lua cheia lhe proporciona.

Sina – Lobisomem acaba se entregando à selvageria de sua maldição a fim de se vingar. Acontece que esse ato pode revelar sua existência.

O Pacto de Carcassone – Visando quebrar sua maldição, Andrew, o homem-lobo, deve encontrar uma jovem feiticeira, Alana, a qual tem votos contrários aos desejos do licantropo.

Eu, Lobo – Quem sofre com a transformação é o lobo. Alternando entre homem e lobo, fica confuso entre o que é sonho e o que é realidade, se é humano ou lobo.

O Sétimo – Filho amaldiçoado está destinado a transformar-se em fera nas noites de lua cheia. Aprisionado, contem sua fúria. Conseguirão os grilhões conter os impulsos selvagens do licantropo em busca de sua alcatéia ?

O filho do Lobo – Uma versão nórdica da lenda dos lobisomens.

Última memória – Uma janela aberta e roupas e livros estraçalhados são a única coisa que Luís se lembra. Seu irmão parece estranho, e essas coisas aparecendo pioram ainda mais a situação. O que será que anda acontecendo com ele ?

O Último Baile – Pontos de Vista – É a última dança para o lobisomem, ele está prestes a morrer. Sua irmã e amada assiste enquanto seu pai o persegue com uma bala de prata. Por meio da narrativa desses três personagens, entendemos o que acontece de uma forma poética, emotiva e deliciosa de se ler.

Gostou do livro ? Adquira um exemplar um autografado pelos organizadores ! Mande um e-mail para cranik@cranik.com compre um exemplar autografado por Elenir Alves e Ademir Pascale.

Curte mais outro tema, como vampiros ou dragões ? Veja outras antologias organizadas pelos mesmos co-autores acima ! http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/busca/busca.asp?nautor=1323923&refino=1&p=1

E não deixem de conferir a promoção do livro – https://mestredasresenhas.wordpress.com/2010/10/29/promocao-metamorfose-a-furia-dos-lobisomens/

Resenha: Split

Crítica – Mesmo com essa onda de vampiros em livros, filmes e séries, essas criaturas chegam a nós em forma de entretenimento, principalmente por meio dos EUA. Vi há algum tempo um cartaz que parecia apresentar jovens alunos e tendo como fundo uma escola de ambiente noturno. Sabia que se tratava de uma série de TV de vampiros, entretanto, não pesquisei muito a fundo. Ontem, quando procurava imagens, achei mais sobre esse tal cartaz, descobrindo muito sobre a série. Trata-se de Split, uma série de vampiros e triângulo amoroso, entretanto, com um fator muito interessante e diferente : é israelense ! Os atores falam em hebraico e a série não tem aquele modelo americano de sempre. Os vampiros são bem diferentes, acredito que mais de acordo com a lenda no país, e a forma como a história se desenrola se destaca bastante dos diversos seriados atuais. Talvez seja esse motivo que faca você não gostar, mas eu adorei. A série é diferente de tudo que assisti em matéria de seriados e, consegue ser tão cativante e interessante quanto todas as outras. Recomendo a todos, não só para verem mais uma produção sobre vampiros, mas experimentarem um seriado de outro país – inclusive um bem pouco, ao menos para nós, destacável em quesito de entretenimento.

Resenha – Split, vem do inglês, significa separar, dividir. O título é uma brincadeira com o fato da protagonista ser meio-humana e meio-vampira – os chamados divididos – e estar indecisa entre dois rapazes, um humano e um vampiro.

Ella está no primeiro ano do ensino médio, indo para uma nova escola. Tudo é diferente. O diretor é rígido, as aulas não parecem muito legais e sua banda luta para ser aceita como atividade extra. Omer, seu amigo/pretendente a ajuda com tudo, entretanto, quando a jovem descobre certas coisas, seus amigos humanos nao vao poder cruzar certas barreiras.

Leopold, mais conhecido como Leo, chega a escola para encontrar Ella, que será a próxima profeta – “posto” somente adquirido por divididos escolhidos. Como ela foi criada desde pequena como humana, as coisas devem ser ensinadas aos poucos. Entretanto, Ella é a escolhida para acabar com a guerra entre vampiros e humanos, o que faz com que ela tenha poucas opções. Sua paixão por Leo, seu vampiro tutor de 500 anos de idade, e seus sentimentos por Omer podem ser pequenos problemas perto do objetivo que ela tem pela frente : o de salvar o mundo. Ou não.

Visite o web site da série no Brasil – http://brasil.boomerangla.com/split/

Arrisque-se e veja o site da série em hebraico ( se não estiver conseguindo acessar, coloque o link no google) –  http://hot.ynet.co.il/home/0,7340,L-7315,00.html

O canal que transmite a série por aqui é o Boomerang, às quintas, 21h30mim. A série está em sua segunda temporada em Israel e em vários países da Europa. Devido ao seu sucesso, está com terceira temporada confirmada.

Acompanhe as resenhas dos episódios da série aqui no Blog das Resenhas.

Além da Lenda – Jack, o estripador

O famoso assassino em série que tocou o terror em Londres é conhecido por todos. Longe do que pensam, ele não é só uma lenda ou personagem fictício. De fato, sua imagem foi distorcida por filmes, livros e imagens nos quais ele virou só mais um personagem misterioso e sombrio, como um vampiro ou zumbi. Ele matou várias prostitutas em Londres e ninguém nunca descobriu sua identidade. Não é fictício, nem imortal, mas tem potencial para tirar seu sono. Bons Sustos !

História

Ocorreram vários assassinatos na cidade de Londres, distrito de Whitechapel, Inglaterra nos quais as vítimas eram prostitutas mutiladas e na maior parte das vezes com seus órgãos retirados ( o que seria o ato de estripar ). Acredita-se que antes elas eram estranguladas, já que, mesmo com policiamento, nunca foi encontrado o assassino no flagra e, ao que se tem notícia, os assassinatos eram feitos em silêncio.  Ao que se sabe e até onde foi descoberto, foram mortas onze prostitutas, entretanto, estudos relatam que somente cinco deles foram cometidos pela mesma pessoa. De qualquer forma, com a explosão do assunto, o imaginário popular deu forma a um único assassino, chamado de Jack, o estripador, que seria responsável por todas as mortes com essa característica.

Cartas

Ao longo da investigação e dos assassinatos, os jornais e delegacias receberam diversas cartas assumindo a culpa pelos assassinatos ou somente ameaçando. O curioso das mesmas é que sempre vinham assinadas por Jack, o estripador. A maior parte dela foi considerada mera falsificação – até porque não poderia ter aquela quantidade toda de assassinos. Entretanto, de todas, se destacam três.

As duas primeiras foram feitas por um jornalista que se passava por Jack. Na primeira delas, o termo Jack, o estripador foi usado pela primeira vez.

A segunda vinha com a assinatura From Hell ( Do inferno ), que deu nome a um filme com a temática do assassino. Com ela, vinha uma caixa contendo metade de um rim de uma das vítimas.

A pichação

Foi feita uma pichação em um muro da rua Goulston com a seguinte inscrição ( em algumas das versões ) : “The Juwes are the men That Will not be Blamed for nothing” ( Os Juwes são os homens que não serão culpados por nada ). O termo Juwes ficou sem significado específico. Alguns acreditam se referir aos judeus, mas há teorias que está ligado aos maçons.

» A identidade de Jack, o estripador nunca foi revelada. Há uma seleta de vários suspeitos que se encaixam no perfil, mas, nada pode ser provado e, além disso, há teorias que defendem a existência de mais de um assassino.

Livros e filmes

Existem diversos livros, filmes e documentários que abordam o tema, tanto mais voltado para a lenda quando para os fatos reais. Só vou indicar dois aqui, os que acho mais relevantes e que se destacaram mais.

O vídeo abaixo trata-se de um book trailer, mas foi o que me inspirou a fazer a matéria. Deem uma olhada, é muito interessante.

Jack, o Estripador – a verdadeira história, 120 anos depois

O que torna Jack mais interessante que todos os outros assassinos seriais é o fato de nunca ter sido preso e de não termos idéia de quem ele foi, nem por que cometeu seus atrozes assassinatos. Ele é uma sombra, um enorme ponto de interrogação traçado com sangue. O Estripador se transformou em lenda porque os mitos brotam das lacunas deixadas pela História. Tentar adivinhar a identidade do criminoso de Whitechapel ainda é a principal pergunta ou mistério policial da atualidade.

Do Inferno

Em 1888 a cidade de Londres vive um horror sem precedentes, principalmente aqueles que vivem em Whitechapel. Lá mora Mary Kelly (Heather Graham) e seu grupo de amigas, que vivem sendo hostilizadas pelas gangues locais e são obrigadas a se prostituir para sobreviver. Até que uma das companheiras de Mary, Annie (Katrin Cartlidge), é repentinamente sequestrada, com este acontecimento logo seguido pelo brutal assassinato de Polly (Annabelle Apsion). Desconfiando que tais acontecimentos sejam na verdade uma “caçada” às garotas de Whitechapel, o caso logo chama a atenção de Frederick Abberline (Johnny Depp), um brilhante e perturbado inspetor de polícia que muitas vezes usa de seus poderes psíquicos para solucionar casos. Abberline se envolve cada vez mais com o caso e aos poucos se apaixona perdidamente por Mary, mas quanto mais se aproxima da verdade mais Whitechapel fica perigosa para Abberline, Mary e suas companheiras.

Notas Sombrias – A Ghost between us – Nightwish & Lacuna Coil

Desde que eu comecei a procurar sobre música gótica, percebi que era bem diferente do que eu imaginava.  Se espera por aquelas músicas que atraem vampiro e cultuam ao demônio pode tirar o cavalinho da chuva porque não é nada disso – falo isso porque imaginava a mesma coisa, tinha até medo de escutar rock gótico. O som é bem legal, bem diferente do que esperava. Gostei de muitas bandas do gênero e vou apresentar uma música por post com um pouquinho do estilo e trajetória da banda.

A música abaixo é A Ghost between us, de duas bandas, Nightwish e Lacuna Coil. Pelo pesquisei, só a última é gótica, por tanto, abaixo do vídeo, irão encontrar um pouco mais sobre ela. A música é toda instrumental, com bateria e guitarra em perfeita sincronia. Espero que gostem. Bons Sustos !

Lacuna Coil é uma banda de metal sinfônico inspirada pelo imaginário gótico. Foi formada em Milão, Itália, em 1994.  Seus membros são conhecidos musicalmente por compor canções que consistem em linhas de guitarra entrelaçadas com o teclado, contrastando com vocal feminino e masculino, tornando o som bastante melódico. De acordo com o grupo, são inspirados por bandas como Depeche Mode, Paradise Lost, Tiamat e outras.

Veja o web site da banda – http://www.lacunacoil.it/