Resenha: O Nome do Vento

O Nome do Vento é o primeiro de três livros (que falam sobre três dias) em que Kvothe conta sua história a um cronista. Essa história é de um grande herói como aqueles das músicas dos bardos, mas no primeiro livro não chegamos a conhece-lo. É que o Kvothe está escondido como um simples hospedeiro e foi se esquecendo quem realmente era, então no presente vemos apenas sombras de quem um dia ele foi. Já no passado, ele está contando o início de sua vida (quando era criança e adolescente), então o que vemos é ele em formação. Ou seja: Em “O Nome do Vento” vemos as bases tanto no presente quanto no passado para descobrir quem o tal grande Kvothe realmente é.

Eu falo isso porque eu lia sinopses e resenhas do livro imaginando um grande herói e aventuras surpreendentes, mas não é exatamente isso que encontramos. Não que o livro tenha me decepcionado.

Nós conhecemos três momentos da vida dele: quando ele vivia em uma trupe itinerante com os pais e começou a aprender simpatias; quando ele enfrentou a vida nas ruas de uma cidade cruel e virou uma espécie de animalzinho; e quando ele vai para a Universidade, começa a estudar, a criar a própria fama, a arranjar inimigos, a descobrir o mundo e ainda se apaixona.

A primeira parte vai meio devagar, mas o estilo de escrita do autor é atraente e você fica curioso para saber onde aquilo vai dar, já que está começando a conhecer o mundo de Kvothe.

Na segunda fica bem mais lento e confesso que tive que me forçar a ler um pouco. Como eu disse, ele é tipo um animalzinho e não pensa, vive por reflexos e “apaga” quem era. Então é um pouco cansativo e sem perspectiva, mas não ruim quanto à qualidade do livro. É só que é um momento ruim para o personagem e, portanto, difícil de gostar.

Já a terceira parte é a maior e mais legal, como você deve ter imaginado sozinho. É legal que nós vemos um Kvothe já mais crescido, precisando lidar com a pobreza para avançar nos estudos. Essa necessidade do personagem é o que motiva todo esse trecho e faz com que a história se desenvolva em mil maneiras, porque é assim que ele arranja inimigos, ou que enfrenta alguns problemas com professores. É por causa disso que ele acaba encontrando a música. E através da música que ele encontra a garota.

Às vezes me lembra a Harry Potter, pelo jeito da Universidade, mas o mundo é muito mais aberto já que ele não tem os confortos de Hogwarts e pode ir e vir. Também me lembrou a Game Of Thrones, por causa do jeito medieval de tudo. Tem até uma Alice no País das Maravilhas do submundo, que não tem nada a ver e ao mesmo tempo tudo a ver com a história.

Eu gostei bastante do livro, do estilo de escrita do autor, de como ele faz os diálogos e cria romances tão reais. No final, a vontade é de ir direto para o outro. Mas no geral não é aquele livro maravilhoso que todo mundo tem que ler. E acho que é até difícil os mais novos acostumados a Percy Jackson gostarem. De qualquer forma, é um livro no mínimo bom, que pode chegar a agradar muito dependendo do que a pessoa busca.

Título: O Nome do Vento

Livro 1 – As Crônicas do Matador do Rei

Próximo: O Temor do Sábio

Autor: Patrick Rothfuss

Editora: Arqueiro

Anúncios

2 pensamentos sobre “Resenha: O Nome do Vento

  1. Já tive vontade de ler esse livro, mas aí foi passando. Acho que não me agradaria muito esse jeito animalzinho e quase irracional dele, isso às vezes me irrita, principalmente quando a história se torna lenta por causa disso. Acho que eu teria vontade de dar uns safanões nele, hehe. Mas, por outro lado, gostei das comparações com HP e Alice, que são dois livros que adoro. Se um dia tiver a oportunidade, lerei, mas não vou procura-lo pra isso.
    Beijos.

  2. oii,

    Acheu um livro super interesante, fazia tempo que estava na nimha estante e resolvi encarar, no começo achei meio confufo, fato esse que eu atribuo aos muitos romances que ando lendo
    Mas apartir da chegada do cronista a história entra em foco, e eu me encantei com kvothe, sofri com ele durante todo o livro, ele também me lembrou Harry Potter, mas considero ele livro mais adulto.
    A escrita é maravilhosa e bem detalhista que me agada muito, e estou louca pra ler o 2º apesar do calhamsso de mais de 900 paginas sei que não vai decepicionar.

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s