Resenha: O Circo da Noite

O Le Cirque des Revês ( O Circo dos Sonhos, em francês ) é um lugar diferente de tudo que você possa imaginar. Suas tendas, sempre enfeitadas por listras pretas e brancas, guardam fantásticas atrações. Seus pátios são belamente iluminados e estão sempre cheios de vendedores das mais espetaculares criações culinárias: cidras, maçãs caramelizadas, camundongos de chocolate e muito mais. E um lugar fantástico não pode ser habitado por pessoas nada menos do que fantásticas. Seus contorcionistas, videntes, ilusionistas e acrobatas são figuras extraordinárias com histórias cativantes. Atravesse os portões abertos após o cair da noite e aventure-se nesse espetáculo jamais antes visto.

A água cai com tanta intensidade ao redor que ela mal consegue enxergar alguns passos à frente, mas continua seca e aquecida. Estende a mão para além da proteção do guarda-chuva, examinando-a com atenção, mas nem um pingo de chuva cai nela. Aqueles que se aproximam muda de direção antes de esbarrar naquela luva, desviando-se como se ela estivesse envolvida por algo invisível e impermeável.

É nesse momento que Celia percebe que o guarda-chuva que está segurando não é seu.

– Página 153

O Circo da Noite conta a história de diversos personagens envolvidos na criação e manutenção desse fabuloso lugar. Celia e Marco são dois jovens criados por dois grandes magos ( Alexander e Hector ) que ensinam aprendizes selecionados a fim de colocá-los frente a frente num duelo, ao qual os pupilos se comprometem bem pequenos. Eles vêm fazendo essas competições durante anos, sempre armando tudo para encontrar ou criar um lugar próprio para o duelo. Desta vez, este será o circo. Dentre as fantásticas tendas e atrações, os dois personagens estão numa mágica competição de inúmeras consequências. Em paralelo à história dos dois, que por mais que pareça importante, na maior parte do livro não recebe tanto destaque perto das outras, conhecemos Bailey, um menino apaixonado pelo circo, Poppet e Widget, irmãos gêmeos de habilidades fantásticas, Herr Thiessen, o criador do maravilhoso relógio exposto na entrada do circo e o maior divulgador do espetáculo, além de vários outros. Um fator interessante é que todos personagens são bem desenvolvidos. O leitor pode se interessar por qualquer figura, por menos frequente que esta seja na história, pois todos são bem descritos e trabalhados. Algumas pessoas reclamaram sobre esse desenvolvimento extenso de vários personagens e não tanto foco nos protagonistas, mas achei que a autora soube colocar isso bem, de modo que podemos conhecer os envolvidos no circo e gostar de cada um de jeitos diferentes e especiais. De qualquer forma, é fato que isso estendeu demais, por exemplo, o início do livro, podendo-o tornar devagar algumas vezes.

Capa de uma edição americana de “O Circo da Noite”

A autora não tem uma linha do tempo fixa. Ela transita entre o presente e o futuro ( podendo este ser um ou dez anos mais tarde ). Isso é confuso a princípio, mas logo nos acostumamos. Ao final, essa transição faz muito sentido e se mostra bem utilizada. Só friso para a importância de sempre ler o lugar e a data de cada capítulo. Muitas vezes eu só passava os olhos e sempre tinha de voltar para ter a certeza do ano e da cidade. A narrativa de Erin Morgenstern é muito bem escrita. Ela tem um apelo visual muito forte, tornando o circo bem nítido em nossa imaginação, assim como os truques de mágica e outras atrações. Alguns trechos ( quase que mini capítulos ) em cada parte do livro, trazem uma narração em segunda pessoa sobre certas tendas e exibições do circo. São interessantes e bem descritos, nos sentimos, realmente, no circo da noite.

Muitos visitantes apenas lançam um olhar antes de prosseguir, porém, quanto mais se observa, mais se podem perceber alguns movimentos sutis. A mudança na curva de uma das mãos pairando sobre um braço. O ângulo que se altera em uma perna perfeitamente equilibrada. Sempre gravitando um em direção ao outro.

Mas sem se torcar.

– Página 215

Com romance, magia e drama, O Circo da Noite me conquistou. Virei sua última página, mas minha cabeça foi com o trem que leva o circo mundo a fora. É um romance para se imaginar cada linha, desenhar cada tenda e conhecer cada personagem. Uma obra para se envolver e participar da trama de coração. Não vá esperando um duelo entre magos poderosos ou um romance de tirar o fôlego. Você vai até encontrar isso, mas antes, se depare com o circo que chega sem aviso, um circo que é bem mais grandioso do que aparenta, do qual você não exitará em fazer parte.

Anúncios

Sobre Victor

Gosto de cheiro de livros novos e de biblioteca com livros velhos, de livros ( dessa vez das letras mesmo ), de chocolate, de escrever, de ficar no computador, de dias frios com céu bonito, de ir ao cinema, passear no shopping com os amigos e de viajar. Ensino inglês e um dia ainda quero publicar alguma coisa. Bolsa Amarela, Harry Potter e a pedra filosofal , Entrevista com o vampiro e Crônicas de uma namorada são meus livros favoritos. Perdi a conta de quantas vezes vi "A Múmia". Quanto às séries que gosto, sempre mudo. Elas têm suas temporadas e eu tenho as minhas.

7 pensamentos sobre “Resenha: O Circo da Noite

  1. Eu já tive o prazer de ganhar um livreto com o primeiro e segundo capítulo da história, e confesso que curti, mas não tanto assim. Curti mil vezes a resenha, ansiosa pra ter o prazer de tê-lo em mãos!

    • Ah, obrigado 🙂 A história te agrada desde o começo, mas diria que te compra no seu decorrer. Na verdade, claro que não a todo mundo, há um pessoal reclamando do ritmo. Pra mim funcionou, e muito, espero que funcione pra você também 🙂 Eu adoro ambas, não sei qual prefiro ahaha Mas a que foi comprada pela Intrínseca tem um pouco do ar misterioso do romance enquanto a segunda é um pouco mais explícita, destacando logo os protagonistas. Acredito que vá por gosto mesmo. Fato, os detalhes da edição são muito lindos e bem cuidados, muitos pontos para a editora ahaha

      Beijos,

      Victor

      • Inegavelmente Victor, a capa nacional, quando o livro ainda estava em lançamento, não me trazia a imagem do romance da história, cheguei á pensar até em algo vintange e sombrio.
        Mas a sua resenha não me decepcionou, já li o livro e simplesmente amei! Mais um pra minha listinha de favoritos!

      • Acho que a capa faz mais sentido e fica mais bonita quando a leitura avança rs
        Ah, que ótimo, fico feliz. O livro não chegou a ir pra lista dos favoritos, mas está com certeza na dos que eu recomendo para todos, além de ter me agradado demais! Gostei muito da Erin como autora e estou esperando que saia mais alguma coisa dela. Já foi divulgado em seu blog que ela está escrevendo um novo romance, porém, já até avisou: demorou cinco anos pra escrever O Circo da Noite e não pretende ir tão mais rápido com esse novo livro. É esperar sentado rs

  2. Ps:. Curti muito a capa brasileira, os efeitos foscos e alguns coloridos aplicados na mãos e alguns detalhes são perfeitos! Mas achei a capa americana bem mais chamativa e ‘comercial’, confesso, gostei mais da segunda! 😄

    • Oi! Fico feliz que tenha gostado do livro e achei super legal a sua ideia de linkar várias outras resenhas. Principalmente uma obra como essa que teve comentários tão variados.

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s