Animais Fantásticos 15# – Especial Parte 1

Decidi fazer um especial para comemorar a 15ª coluna do “Animais Fantásticos”. Sim, eu sei o que estão pensando. Não tem absolutamente o menor sentido fazer um especial na 15ª vez. Bom, a minha explicação se resume a dois pontos principais:

1: Eu ia fazer o especial na 10ª, mas aconteceu que eu fiquei meio inseguro aí acabei por fazer sobre os Animais Gigantes.

2: Eu sou completamente louco.

Agora peço que se acomodem em suas cadeiras, mantenham mãos e pés dentro do veículo e se preparem para ler a edição especial sobre os VAMPIROS!

Image

Geral

É literalmente impossível dizer quando começou a lenda dos vampiros já que há relatos de seres similares em épocas tão antigas que não se pode investigar sua veracidade.

O vampiro é, basicamente, um ser imortal com aparência geralmente humana que segue sobrevivendo ao sugar a essência vital dos seres vivos. Ao contrário do que muitas mídias levam a crer, eles não se alimentam apenas da vitalidade humana, sendo que também podem sobreviver atacando pequenos ou até mesmo grandes animais.

Seus poderes tendem a variar muito, mas se mantêm bem acima da capacidade humana. Dentre seu arsenal místico, podemos citar: força sobre-humana, velocidade sobrenatural, capacidade de iludir humanos e outras criaturas com seu olhar hipnótico, beleza muito superior ao normal – que muitas vezes é usada para enganar a vítima -, capacidade de flutuar – que às vezes é ampliada para “voo”- e capacidade de passar pelas menores frestas imagináveis. Eles também podem se transformar em diversos animais, os quais seriam descritos e aceitos como “as crianças da noite”, sendo alguns deles lobos, morcegos e outros insetos.

A figura dos vampiros muitas vezes é associada, até mesmo sem intenção, à sexualidade. Isso se deve a alguns fatores: Os vampiros sempre apresentam beleza excessiva, próxima a uma perfeição doentia. Ao sugar o sangue de um ser humano, os vampiros acabam por se tornar “próximos” a eles.

Transformação e hierarquias

Uma transformação em vampiro é um termo muitas vezes relativo demais e isso se deve ao fato de que muitas vezes existem organizações de certa forma hierárquica entre as comunidades vampiras.

Em alguns lugares, quando um vampiro morde um ser humano, ele se torna um vampiro também, mas isso acaba por transformar o humano em seu “escravo”. Em alguns casos, quando o mestre vampiro é morto, todos os vampiros que ele veio a transformar voltam a ser humanos. No entanto, há uma consequência: Geralmente, quando ele volta a ser humano, envelhece a uma idade correspondente a que ele teria como mortal. Por exemplo, se isso acontecer com um vampiro de 1500, ele se tornará apenas um esqueleto ou até mesmo poeira.

Em alguns outros lugares, para que um ser humano seja completamente transformado em vampiro (Não em um escravo) é necessário que estes passem por um ritual que geralmente envolve símbolos satânicos e sacrifícios de animais.

Em outras mídias, a hierarquia vampírica se baseia mais na idade. Quanto mais velho for o vampiro, mais poderoso ele será e terá poder sobre todos os vampiros mais novos.

Vida e existência

Dados todos os benefícios aparentes (Vida eterna, e poderes inimagináveis.) a existência de um vampiro é de fato extremamente complicada. E isso se deve a alguns fatores:

A solidão: Apesar dos vampiros viverem geralmente em colônias é extremamente difícil para que estas colônias se formem já que com o passar do tempo os humanos começam a evitar a todo custo os locais em que há relatos de vampiros. Fora que o poder da religião Católica atualmente faz com que muitos andem com os símbolos que afastam os vampiros.

Prisão na realidade: Em nenhum lugar é citado que os vampiros conseguem sonhar quando são obrigados a dormir durante o dia, mas tudo nos leva a crer que são incapazes de fazê-lo. Um trecho do livro “A assombração da casa da colina” foi usado por Stephen King para descrever isso:

 “Nenhum organismo vivo é capaz de manter a sanidade durante um longe período em condições de absoluta realidade; até mesmo cotovias e gafanhotos sonham, segundo alguns. A casa da colina, que perdera a sanidade encostava-se sozinha aos montes, abrigando a escuridão; ficara assim oitenta anos, e podia ficar mais oitenta. Dentro dela, as paredes continuavam eretas, os tijolos encaixados, os chãos firmes, as portas sensatamente fechadas. O silêncio repousava imperturbável sobre a pedra e a madeira de Casa da Colina, e o que andasse lá, andava só.”

Imortalidade: Os vampiros que tendem a se apaixonar (O que não é tão incomum atualmente) acabam por ter uma vida muito pior já que, para manter a personalidade da pessoa amada, ela não pode ser transformada em vampira e graças a isso ela fica vulnerável a mesmo coisa que todos nós: à morte.

Fraquezas

Talvez o jeito da natureza compensar pelos poderes incríveis que os vampiros possuem é que eles têm várias fraquezas. Existem os mais diferentes meios de se afastar um vampiro, porém, as principais fraquezas estão ligadas à pureza: crucifixos, água benta, medalhas de santos e a luz solar (sendo esta última menos efetiva em vampiros mais “modernos”).

Os vampiros também seriam incapazes de se mover através da água corrente (não podendo atravessar um rio, por exemplo.). Sendo este um dos meios mais efetivo de prender um vampiro: Encher seu caixão com pedras e atirá-lo no fundo de um rio. Uma coisa que supostamente conseguiria afastar os vampiros seria pintar círculos brancos ao redor dos olhos de um cachorro (afastar somente, não vencê-lo.). Outra das ditas fraquezas é o alho e muitas vezes se faz um colar de alho para afastar as criaturas.

Há somente dois meios de se matar um vampiro: Cravando uma estaca de madeira (às vezes é necessário que esta seja abençoada) em seu coração e com a decapitação.

Bem, essa foi a primeira parte do especial, espero que tenham gostado (Até por que deu um trabalhão xD). Teremos a segunda parte na semana que vem quando postarei uma lista de alguns livros que contém vampiros e suas devidas aparições.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Animais Fantásticos 15# – Especial Parte 1

  1. muito lgl o post! não sabia dessa de desenhar circulos brancos em volta dos olhos do cachorro! haha como sempre, o post nos tira bastante curiosidades dessas criaturas! *-*


    hangover at 16

  2. Como sempre um ótimo post!!
    Caramba como você deve ter trabalho para escrever, são sempre bastante ricos de informações não muito comuns, ADORO!!!

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s