Indicação de Férias: Múmias

Acho que aventuras tem tudo a ver com férias ( as de livros e filmes, claro, a gente até pode fingir e sonhar com as de verdade, mas ninguém gosta daqueles apertos em penhascos ou florestas com canibais ). A emoção que as histórias nos passam é bem estimulantes para tardes calmas que nada parece estar acontecendo. Podemos sentir a adrenalina e tensão dos personagens além de explorar lugares exóticos sem ao menos se mover do lugar onde estamos. É fantástico! Por isso, após pensar no que iria indicar a vocês, me lembrei de um filme que logo trouxe à tona outras duas indicações ( mais outro filme e um livro ). Então, o que seria uma dica de uma produção cinematográfica logo se tornou uma temática com três recomendações muito bacanas. E que temática é essa? Múmias! Sabe aqueles seres que, na verdade, foram pessoas, em sua maioria importantes, no antigo Egito, e voltam à vida perseguindo arqueólogos e rogando mil maldições? Pois é, essas são as múmias, que proporcionam aventuras pra lá de fantásticas. Não é a toa que o meu filme favorito aborda esse tema. Se interessou? Então continue a ler e anote as dicas da semana!

As Múmias do Faraó 

Trata-se de uma produção francesa que, no original, chama-se Les Aventures extraordinaires d’Adèle Blanc-Sec ( em tradução livre para o português: As Aventuras Extraordinárias de Adèle Blanc-Sec ). Achei o título em francês bem melhor que o brasileiro, pois a histórias fala de múmias, mas esse não é o assunto principal. Adèle é uma jovem aventureira que viaja pelo mundo inteiro e escreve  livros narrando suas fantásticas expedições. Ela tem uma irmã em um grave estado de coma e, para curá-la, precisa de um médico do famoso faraó Ramsés II. Acontece que esse médico é uma múmia que se encontra no antigo Egito e, bem, múmias paralisadas não costumam ajudar muito. Por isso ela precisa da ajuda de um amigo seu, o doutor Espérandieu, que desenvolveu uma teoria para trazer os mortos de volta à vida. Acontece que ele está enrascado após ter trazido um pterodátilo de volta à vida e o monstro anda atormentando toda a Paris, motivo pelo qual o velho vai parar na prisão. Com uma múmia em casa e determinada a salvar sua irmã, Adèle vai fazer o possível e o impossível para ajudar o doutor preso e resolver a situação com o dinossauro à solta. O filme conta com um humor negro fantástico e personagens muito bons. Temos inspetores bobalhões, um caçador de criaturas monstruosas, um pesquisador nerd caidinho por Adèle ( que não dá a mínima pra ele ), além do próprio doutor, que é doido de pedra. Vale muito a pena conferir essa aventura. O diretor é o Luc Besson, que assina por filmes como O Quinto Elemento ( que eu também recomendo muitíssimo ) e Artur e os Minimoys ( filme adaptado de uma série de livros escrita em parceira pelo próprio diretor e uma autora francesa ).

Confira o trailer legendado abaixo:

A Múmia ( 1999 )

Sou suspeito pra falar desse filme, pois ele é o meu favorito. Mas, de qualquer forma, juro que ele é bem legal ( sem levar em conta meu vício absoluto pela história ). Evy é uma bibliotecária que sabe muito da história do Egito Antigo assim como da língua desse curioso povo. Ela está presa no lugar onde trabalha, pois não é admitida em nenhuma universidade, tendo sempre que cuidar das trapalhadas de seu irmão e das suas próprias ( pois arruma algumas confusões na biblioteca ). Mas tudo está para mudar. Numa de suas várias saídas, Jonathan, seu irmão, rouba de um preso um objeto que parece uma caixa e, quando aberto, contém um mapa para a cidade perdida de Hamunaptra. Trata-se de uma lenda pouco falada de uma cidade onde repousam os mortos, que conteria diversos tesouros ( incluindo dois livros que muito interessam Evy, o da vida e o da morte ). Determinada a encontrar a tal cidade, que ficaria no esquecimento após seu patrão queimar, “acidentalmente”, o mapa, ela vai em busca do preso a quem o objeto pertencia. Este diz que irá ajudá-la ( pois na verdade esteve lá e sabe o caminho ) se ela o tirar da cadeia. Ela consegue, após um acordo com o dono de lá ( por meio do qual este ganhará uma parte dos lucros da expedição ), soltá-lo e, por fim, embarcar num navio que os levará até o lugar. Mas nada será tão simples, pois guerreiros que protegem a cidade sempre estão rondando o grupo ( que ainda tem a concorrência de exploradores americanos, que também contam com a ajuda de outra pessoa que já esteve na cidade ), atrapalhando a busca da maneira que podem. Chegando na tal cidade, Evy acaba encontrando o caixão de Imhotep e, sem saber, lendo o livro da morte, que o trás de volta à vida. Com isso, virão pragas do Egito e sua promessa incansável de ressuscitar sua amada, por quem morreu a séculos atrás. Para isso ele precisa caçar alguns dos exploradores que abriram uma caixa com artefatos necessários para o ritual e capturar Evy, que será o sacrifício da cerimônia. Tentando livrar o mundo da desgraça que trouxeram do mundo dos mortos e resgatar a jovem, Rick e Jonathan se unem para impedir a múmia numa extraordinária e perigosa aventura.

O filme é emocionante e encanta às pessoas que gostam do Egito e de sua mitologia. A produção fez tanto sucesso que contou com duas sequências ( das quais só a segunda vale a pena conferir: O Retorno da Múmia ), jogos, um filme spin-off com sequência ( O Escorpião Rei ) e uma série de desenho animado.

Confira o trailer legendado do filme:

A Múmia ou Ramsés, o Maldito

Eu não li esse livro, apesar de estar querendo muito fazê-lo. Trata-se de um romance de Anne Rice muito bem falado que narra a história de uma múmia em plena Londres após retornar à vida. Confira a sinopse abaixo:

Arqueólogo descobre tumba esquecida onde repousa empoeirada múmia. A múmia volta à vida real e sai assombrando o mundo, presa de terrível maldição. Nas mãos de Anne Rice, o que poderia ser uma trama juvenil, torna-se ficção eletrizante. Os seres encantados de seu livro, não só desafiam qualquer lei da física e da biologia, como transtornam a vida dos inocentes ou perversos mortais que vão encontrando pelo caminho.

Ramsés II não morreu. Burlando a história, faz enterrar alguém em seu lugar, ingere um elixir da eternidade e sai vagando pelo mundo da Antigüidade, até encontrar, muitos séculos mais tarde, o grande amor de sua existência – Cleópatra, a rainha que seduziu Júlio Cesar, Marco Antonio e a imaginação dos homens que vieram depois deles. Despertado do sono a que se condenou pelo arqueólogo e armador Lawrence Strafford, ele acaba na Londres eduardiana nos braços da bela Julie, filha de Strafford, amor que vem desafiar, em intensidade, o que ainda sente por Cleópatra.

A autora é espetacular. Adorei os dois livros que li dela: Entrevista com o Vampiro e A Hora das Bruxas I. Este, assim como outros livros seus mais antigos, são mais difíceis de se encontrar em português. É mais fácil procurá-lo em sebos ou em sites de troca de livros.

Gostaram das dicas? Quem já assistiu ou leu algumas das dicas? Quem ficou interessado?

Anúncios

Sobre Victor

Gosto de cheiro de livros novos e de biblioteca com livros velhos, de livros ( dessa vez das letras mesmo ), de chocolate, de escrever, de ficar no computador, de dias frios com céu bonito, de ir ao cinema, passear no shopping com os amigos e de viajar. Ensino inglês e um dia ainda quero publicar alguma coisa. Bolsa Amarela, Harry Potter e a pedra filosofal , Entrevista com o vampiro e Crônicas de uma namorada são meus livros favoritos. Perdi a conta de quantas vezes vi "A Múmia". Quanto às séries que gosto, sempre mudo. Elas têm suas temporadas e eu tenho as minhas.

3 pensamentos sobre “Indicação de Férias: Múmias

  1. Hoje eu encontrei esse livro da Anne Rice no sebo. Trinta reais. Um único volume. Ia comprar, mas infelizmente não tinha grana. auhushuhas

    Enorme beijo =**

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s