Animais Fantásticos 7# – Zumbis

Bem, meus amigos, nos encontramos novamente nesta terça-feira para citar uma daquelas tão incríveis e criativas criaturas mágicas que sempre vemos quando decidimos dedicar nosso tempo aos livros, principalmente os de fantasia. (É, estou irritantemente formal e bem-humorado hoje e pareço não me importar de estar errando muito mais ao digitar. Não me perguntem o que causou isso, deve ter sido alguma espécie de raio alienígena ou algo do tipo.)

Bem, vamos em frente e falaremos dos meus amados e queridos Zumbis.

Ah, sim, os zumbis, doces e adoráveis criaturas devoradoras de cérebro que se deslocam vagarosamente. Os zumbis surgiram originalmente por causa de uma “tradição” em países africanos que se tratava de dar às pessoas próximas da morte uma determinada droga(Ou mistura de ervas, essa parte varia)que faria com que a pessoa entrasse em uma espécie de coma por algum tempo, no qual ela era enterrada como se tivesse morrido, sem precisar de muitos nutrientes naturais e quando eram “acordados” se tornavam muito sugestíveis e fariam qualquer coisa que alguém sugerisse. Resumindo, os zumbis surgiram como uma espécie de escravos ressuscitados.

Eu não costumo falar de filmes nessa coluna, mas deixar de falar de filmes enquanto falo sobre zumbis seria uma espécie de heresia pessoal. A lenda chegou ao ocidente graças ao filme “A noite dos mortos vivos” de George A. Romero no qual os zumbis eram ressuscitados graças a uma maldição e se levantavam para comer cérebros vivos. Só aí já chegamos a duas divergências: Como eles se levantam e o quê eles comem.

Os zumbis podem ser criados por diversos motivos (E recomendo que você, leitor, evite todos os que eu vou listar a seguir. Sei lá, vai que funciona, eu acho melhor prevenir.). Em alguns casos o que faz os mortos se levantarem é uma maldição ou feitiço de magia negra. Em outros o que acontece é que ocorre uma espécie de infecção de por algum vírus criado em laboratório, e esse tipo se difere por que nesse caso os mortos não se levantam, e sim os vivos que são infectados, viram zumbis e depois infectam aqueles que são mordidos ou entram em contato com secreções e etc… E pra terminar tem os zumbis radioativos (Esses fazem um sucesso desgraçado com diretores norte-americanos fracassados que criam filmes mais comédia que terror.) que são mortos reerguidos graças a um vazamento radioativo ou algo do tipo, eles geralmente deixam um rastro radioativo que destroem a terra e etc…

Agora quanto ao o quê eles comem a diferença é bem mais fácil. Tem os zumbis que comem apenas cérebros humanos (Esses geralmente são aqueles ressuscitados por magias, feitiços ou maldições.), tem os zumbis que precisam comer qualquer tipo de carne, humana ou de animais comuns. E, pra completar, também tem os zumbis que comem qualquer coisa que veem pela frente (Não, não estou falando de zumbis que comem cercas de metal ou portas de madeira), eles comem carne humana e animal e também vegetais e frutas, sim esses tipos existem.

Agora, por fim, existe a divergência da locomoção. Enquanto alguns zumbis são realmente rápidos e conseguem correr como pessoas quase normais para alcançarem suas presas(Que naturalmente também não deixam de correr) outros são lerdos e rastejam atrás das mesmas, esse é um tema que posso falar pouco pois é uma divergência que depende demais do criador.

Os Zumbis nos livros:  (Existem spoilers abaixo, então, cuidado e veja a capa antes dos livros pra saber até onde você precisa ter lido)

As crônicas de gelo e fogo – Os zumbis do amado universo de George R. R. Martin  são cadáveres reerguidos por criaturas conhecidas somente como “Os Outros” que se acreditava estarem extintas há muitos séculos. Qualquer cadáver em que resta alguma carne ou tendão pode ser usado pelos Outros para criar mais um zumbi. A diferença destes para os zumbis tradicionais é que eles não se interessam nem um pouco em comer a carne nem nada. A função dele sé apenas uma: matar.

Celular – Nesse livro pouco conhecido do mestre do terror Stephen King é narrado uma espécie de apocalipse zumbi causado por uma misteriosa onda que atingiu todos aqueles que estavam falando em um telefone celular às 15h03min do dia 1º de outubro. Esses zumbis não estão propriamente mortos, mas tem todos os critérios: Não são inteligentes, são agressivos a qualquer ser vivo e se alimentam da carne daqueles que não são seus aliados.

Morgan, o único – Esse livro trata de Morgan, um homem que desperta 7 dias após a sua morte sem ter a menor ideia do que aconteceu. A principal diferença de Morgan pra qualquer outro zumbi que já vimos é que ele possui sentimentos e é atingido por trágicos ataques morais após matar suas vítimas.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Animais Fantásticos 7# – Zumbis

  1. Nossa, muito legal o post, um dos melhores da coluna – talvez porque eu gosto bastante de zumbis, quem sabe… Não sabia exatamente dessa história dos povos africanos. Sabia que os zumbis tinham uma conexão com esses povos, algo também ligado ao Vodu, mas nada específico. É bem interessante.
    Dos livros, um que eu lembrei agora, e que estou para ler, é outro do Stephen King, O Cemitério. Nele, vemos animais de estimação voltando a vida como zumbis, além de pessoas também. Animais zumbis é tenso, imagina seu gatinho com o olho caído e corpo em decomposição correndo atrás de você – ou se arrastando atrás de você – pra arranhar suas pernas? O terror!

    • Nossa… agora eu fiquei genuinamente surpreso. Eu amo zumbis e adoro os livros da Rowling, mas eu tinha esquecido por completo dos inferis.
      Agora já é mais que tarde pra consertar, mas obrigado por se importar em avisar.

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s