Resenha: O Herdeiro Guerreiro

Semana passada teve a resenha de O Discurso do Rei, hoje eu venho com uma de O Herdeiro Guerreiro, o primeiro da trilogia dos “herdeiros”. Não é o livro mais comum nas livrarias, mas também não é raridade. É ótimo pra você que quer dar um tempo dessas séries bobas sem sair do estilo YA, ou pra você que cansou de começar a ler e descobrir que depois vem mil livros que ainda nem foram lançados, é só procurar por O Herdeiro Mago e O Herdeiro Dragão que você encontrará.  Ah, e não, não é romance, não é nem focado em casais, apesar de você encontra-los.

Antes de mostrar a sinopse, quero dizer que provavelmente você vai ter a impressão de que já viu em algum lugar. Infelizmente, é o tipo clichê: ele é um garoto comum, descobre que é especial, tem dificuldade de aceitar, é obrigado mesmo assim e acaba parando no meio de uma “guerra”. De qualquer forma, há seus pontos positivos e de destaque.

Jack tinha 16 anos e, a não ser pela cicatriz no peito e o remédio que tomava todos os dias, era um garoto normal. Pelo menos até se esquecer de tomar o remédio e dar de cara com a verdade: Jack é um dos últimos guerreiros Weirlind, uma sociedade secreta formada por várias ordens (guerreiro, magos, encantadores, adivinhos e feiticeiros), que está em guerra pelo poder. Agora ele terá que lutar para se defender do destino.

Quando eu parava para pensar na estrutura de Eu sou o Número Quatro, era desse livro que eu lembrava. Nos dois casos, há essa divisão entre o mundo comum e o diferente. De dia o garoto vai para a escola, de noite ele treina para poder sobreviver. É claro que em O Herdeiro Guerreiro tem muito mais o caráter de “transição”, do garoto aprendendo a entrar no mundo que não conhece (se você se perguntar, em Eu sou o Número Quatro é muito mais algo como fugir desse mundo).

Uma coisa que eu senti, minha amiga que leu sentiu e você provavelmente vai sentir, é que o livro começa devagar. Na verdade, você precisa de quase duzentas páginas para sentir que a história começou (e não querer largar mais). Não estou dizendo que é ruim ou exagerado, mas só avisando que você precisa passar desse momento inicial para mergulhar na história e que outras pessoas também sentiram isso.

Bem, depois disso, é partir para o abraço, porque você provavelmente irá de familiarizar com o clima e os personagens. Na verdade, eles são umas coisas que eu mais gosto da série/trilogia. A Ellen e a Linda são as minhas preferidas nesse livro, mas há uma boa quantidade de personagens com características diferentes para gostar.

Outra coisa que é bem legal é o clima do livro. Diferente da maioria YA que se passa hoje em dia, o clima é de algo antigo. Eu até pensei que fosse uma dessas histórias medievais (aliás, o que foi um dos motivos para achar mais lerdo o início do livro, eu esperava uma coisa e dei de cara com outra).

Sabe, não é o livro que você vai abraçar e chamar de favorito, mas é aquele que você pode ter um carinho especial. Nada disso é sinônimo de ruim, é claro. Eu até gostaria que mais pessoas conhecessem para poder ficar falando sobre. Além disso, há características da série como um todo que realmente tornam a leitura mais legal, mas que não vale a pena colocar aqui e você só vai poder descobrir lendo os livros (ou nas próximas resenhas! Haha).

Comentários extras:

Essa capa é linda, não é? Se existe um livro que eu comprei pela capa, é esse. Fundo preto, uma espada. Quase perfeito.

E o preço é um roubo! um pouco caro. No primeiro eu fui assaltada eu paguei isso mesmo, mas com os outros eu consegui pegar promoções, pagando até 25. Então, com paciência e tomando conta das promoções por aí, dá pra conseguir um preço bom.

Título: O Herdeiro Guerreiro

Primeiro livro de uma trilogia.

Próximo: O Herdeiro Mago

Autora: Cinda Williams Chima

Anúncios

11 pensamentos sobre “Resenha: O Herdeiro Guerreiro

  1. Parece ser bem legal, tanto o livro quanto a série. Acho que nunca li nada que mesclasse os adolescentes de hoje com guerreiros…tá aí a oportunidade. E quanto aos seres fantasticos ? Quais a autora apresenta ?

    Beijos,
    Victor

    • não tem “ser fantástico” exatamente, de diferente só as ordens que eu falei: magos, aqueles que usam as palavras mágicas. guerreiros, habilidade sobrenatural no físico. feiticeiros, que criam poções e tal. adivinhos, que podem prever ou algo parecido. e encantadores, que tem mais a ver com você se encantar, eles são bons em persuasão.

  2. As capas, de fato, me chamaram a atenção. Eu as adoro, há. Esta resenha me deixou em dúvida, não quero comprar livros que não vou reler! Vou esperar para ver, talvez eu engalobe os lojistas da leitura e leia uns pedaços para ver se eu o adoto. Capas maravilhosas, fato fato fato.

  3. bom, agora fiquei na dúvida também. Primeira vez q vi o livro me interessei, gosto dessas coisas de espadas, cavaleiros etc. Mas aí fiquei meio assim do livro ser meio parado e tal..
    alguém mais que leu poderia emitir a opinião? vlw!

    • o início é meio parado mesmo (mesmo que depois fique bem legal e passe tão rápido que você nem vê). uma amiga minha que leu disse a mesma coisa ‘-‘ de qualquer forma…

    • YA é uma abreviação para Young Adult, um gênero literário voltado para o público, obviamente, jovem ( em geral é posto como de 15 a 21 anos ). Os livros YA podem abordar diversos gêneros ( terror, aventura, romance, drama, comédia ou suspense ), mas sempre trazem questões referentes a essa faixa etária, bem como protagonistas e outros personagens no auge ou final da adolescência. Grandes exemplos de livros YA: Harry Potter, Crepúsculo, Jogos Vorazes e Fallen.

      Espero ter te ajudado.

      Abraços,

      Victor

  4. Oi gente, já li o livro o herdeiro mago, e em sua orelha, não fala que os livros “o herdeiro guerreiro” e “o herdeiro dragão” são “sequencias” mas agora, como eu li neste site, parece q são. A questão é: É um livro sequência do outro, ou só é no mesmo universo?
    Ah, e outra coisa. O livro “o herdeiro guerreiro fala do Jack. “o herdeiro mago” fala de Seph, e “o herdeiro dragão”?
    E a última coisa: em sua opinião, qual dos três você mais gostou?
    abraços
    Alice

    • A Farol é mal organizada, é uma pena esses livros terem sidos lançados por ela :/ É sequência, porque vai completando a história. Por exemplo, o Jack que você conheceu em “O Herdeiro Mago”, a Linda e a Ellen.. Todos eles já foram introduzidos em “O Herdeiro Guerreiro” e o início da história, para você entender a confusão no mundo dessas pessoas com poderes, também começa lá. E, se você for ver, O Herdeiro Mago não pode terminar daquele jeito, né?

      O Herdeiro Dragão é um personagem já presente no Herdeiro Mago, mas é spoiler se eu contar quem é (meio que a descoberta é algo “importante” pra história, tanto que o livro não é nem focado nele). Mas se quiser eu falo.

      O meu preferido é “O Herdeiro Dragão”, porque ele é tipo a síntese dos outros e conclusão, dando atenção a vários personagens legais que a autora criou. Só é uma pena não ter muito a Linda.

      Qualquer coisa, to aqui pra responder!

  5. Eu ameiii mt esse livro eu me emocionei com o final e todas as musicas q eu ouçu meio romantica ou triste lembro do livro

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s