Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Crítica – Um filme com o peso de Harry Potter e as relíquias da morte – Parte 1 não me deixou tão animado quanto eu esperava ficar. No dia, a poucas horas da sessão, eu não fiquei ansioso ou nada do tipo. As coisas mudaram quando vi o logo da Warner Bros. se erguendo na tela grande de cinema. Tudo parece diferente. Muitas coisas que nunca apareciam antes, apareceram. Várias cenas que eu esperava que fossem de um jeito, vieram de outro. Mas, de qualquer forma, gostei muito do filme. Como fãs que acompanhamos a saga desde seu início, concluímos que, mesmo dividido em duas partes, o filme nunca vai ser super fiel. De qualquer forma, extrair a essência, o ambiente do livro, para mim, foi o mais importante. No último livro, as coisas mudam. Hogwarts não está mais ali. Eles estão sozinhos, sem a quem pedir ajuda e com o mundo se desabando. O diretor soube mostrar isso muito bem. Não posso falar por alguém que só viu os filmes, mas, acredito que essas pessoas notaram uma diferença muito grande. O corte da parte dois foi uma jogada supreendente. Quando as luzes acenderam, me surpreendi, não acreditando que havia, realmente, acabado. Ainda não decidi se gostei desse final ou não, mas, de qualquer forma, estou esperando com muita intensidade a parte 2.

Atenção ! A partir daqui, o texto pode conter spoilers.

Resenha –  Todos se preparam para algo de grande importância que está por vir. Os tios de Harry deixam a casa, Hermione apaga a memória de seus pais e aurores, Rony e demais aliados se dirigem para a casa dos Dudley. Lá, tomando a poção polisuco, se transformam em Harry, a fim de despistar os comensais da morte. Numa fuga alucinada por Londres, alguns caem, mas Harry consegue chegar a salvo na Toca.

Tentando aliviar as tensões de uma guerra iminente – que talvez já esteja até acontecendo -, além de celebrar o que já estava marcado, é realizado o casamento de Gui, irmão de Rony, e Fleur. Muitas pessoas conhecidas aparecem e, para estragar a festa, um recado vem por meio de um patrono, avisando que os comensais estão a caminho.

O trio escapa, indo para largo Grimauld. Fugidos de casa, agora só lhes resta encontrar as horcruxes e acabar com todo esse pesadelo. Porém, procurar esses curiosos objetos não é uma coisa fácil. Sem ajuda de Dumbledore ou qualquer outro, Harry e seus fiéis amigos tem uma missão de grande porte à sua frente.

Com a ajuda do elfo doméstico monstro e Mundungo, eles descobrem o paradeiro da horcrux verdadeira, a qual Harry e Dumbledore pegaram a cópia no ano passado. Infiltrando-se no ministério, eles conseguem o medalhão, mas acabam sendo encontrados e fugindo alucinadamente, acabando num lugar sem muitas provisões. Com o maldito objeto que tenta os três, além de não ser destruído por qualquer coisa,  o grupo tem vários problemas, que podem dificultar as coisas quando o plano é se achar artefatos mágicos muito bem escondidos.

Em meio a brigas, lutas, fugas, feitiços e mistérios, Harry, Rony e Hermione devem permanecer unidos. O mal é difícil de se impedir e prejudica-os de forma indescritível, mas eles não podem desistir. Juntos, eles caem de cabeça numa perigosa jornada que não tem caminho de volta, atalho ou até mesmo conselheiros. Irá essa amizade prevalecer contra o Lorde das Trevas e seus seguidores ?

Anúncios

Sobre Victor

Gosto de cheiro de livros novos e de biblioteca com livros velhos, de livros ( dessa vez das letras mesmo ), de chocolate, de escrever, de ficar no computador, de dias frios com céu bonito, de ir ao cinema, passear no shopping com os amigos e de viajar. Ensino inglês e um dia ainda quero publicar alguma coisa. Bolsa Amarela, Harry Potter e a pedra filosofal , Entrevista com o vampiro e Crônicas de uma namorada são meus livros favoritos. Perdi a conta de quantas vezes vi "A Múmia". Quanto às séries que gosto, sempre mudo. Elas têm suas temporadas e eu tenho as minhas.

17 pensamentos sobre “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

    • Sim, foi bem legal. Eu também achei interessante, até por ser o último, mas, o Doby ganha um papel muito importante nesse filme e meio que caindo de paraquedas, e, já no livro, ele aparece muito mais. Adorei como eles construíram a mansao. Foi muito bom, fora o fato de ela ter jogado a faca como um dardo –´Para mim a última cena do Doby foi a melhor =)
      Obrigado pelo comentário, Luiz !
      Abracos

  1. Oiiiee

    Victor, estou perdida! Só assisti ao primeiro Harry Potter e não li nenhum dos livros da série.

    O que me sugere?? uma corrida aos livros e depois aos filmes ou o contrário?
    Estou loooouca para ver “Relíquias da morte”.
    Vi do meio para o fim o sexto filme e fiquei entorpecida!

    Bju

  2. Ahhh! Eu gostei bem mais desse que do 6. O 6 foi um lixo. Eu chorei quando o Dobby morreu. E eu até usei um chapéu seletor na estréia. É. hauhauhuahuah
    Beijo

    • É, o sexto foi….o O kkk Foi uma das partes mais legais. Acredita que ainda riram quando a Luna fechou os olhos dele –´ Sério !? Que legal ! Ano que vem é último, vou ver se chego na estreia caracterizado kkkk

      Beijos,

      Victor

  3. Eu amo Harry Potter.
    E adorei esse último filme, mas achei a divisão entre dois filmes desncessária, dava pra colocar a história toda num filme só.
    Ótima resenha! 🙂

    Beijos

    • Também. É aquela saga que vai ficar marcada. Pensei que eles poderiam detalhar mais, entretanto, fizeram isso de menos, nao colocando a história claramente ali, mas, depois desse filme, meio que achei a divisao perfeita, pois, sem ela, o filme teria sido um desastre. Naquelas tantas horas eles contaram meio livro – ou menos – omitindo muitas coisas, nem quero pensar o livro todo rs

      Obrigado !

      Beijos,

      Victor

  4. Victor, super obrigada pelo comentário que você deixou em meu blog, fiquei muito contente :). E concordo que a Bússula de Ouro é overrated rs

    Mas falando em HP, comecei a assistir essa primeira parte com um pé atrás, após o fiasco do sexto filme (que destruiu o melhor livro da série na minha opinião), e saí da sala de cinema muito satisfeita. Como você colocou, não dá para exigir que o filme seja 100% fiel ao livro, mas sim que capture a essência deste. Acho que essa primeira parte conseguiu fazer isso muito bem…Mas agora, como esperar mais 06 meses pelo desfecho? Droga, acho que vou ter que ler todos os livros de novo (longe de ser um sacrifício :P)!

    Beijos,
    Léka

    • Que bom que gostou. É, rs demorei um tantinho para lê-lo.

      Sim, após vê-la, nao consigui imaginar o sétimo cabendo num filme só.

      Concordo, o sexto é o melhor livro e disparado o pior filme. Deveria dar uma introducao para quem só assisti os filmes, mas cansei de escutar perguntas do gênero “O que é horcrux mesmo, hein ?”. Uma coisa que deveria ser muito bem explicada nao ficou nada clara =/ kkk, verdade. Ía fazer isso para a primeira parte, mas nao deu tempo =/ Nada que seis meses nao possam resolver rs

      Beijos,

      Victor

  5. Não gosto muito da saga Harry Potter mas acabei lendo os livros para poder ter uma opinião sobre.Achei Harry Potter 7.1 bastante maçante algo que não me suprendeu pois sempre achei a primeira parte do livro 7 meio monótona mas acho que se a segunda parte continuar sendo tão fiel ao livro quanto a primeira,acredito que irei gostar da segunda parte.

    • Sim, esse foi um dos filmes que realmente foi fiel ao livos. Se os outros fossem dividos em duas partes também… kkk not ! Nao iria aguentar 14 filmes ! |o| Verdade, a fotografia está ótima. Nao sabia que era um portugu’es que estava por trás dela :/

      Abraços,

      Victor

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s