Ídolo Vamp # 1 – Conde Drácula

Nessa coluna, mostro a vocês o vampiro que irei homenagear. Os vampiros homenageados são diferentes no Blog das Resenhas e no Sucker for Vampires, por tanto, fiquem atentos !

O vampiro de hoje é nada mais nada menos do que o famoso Conde Drácula.

Talvez achem um pouco cliché, mas, não há como evitar, ele fez história. Apareceu pela primeira vez como um monstro no romance de Bram Stoker e teve diversas adaptações para o cinema, nas quais ele foi ganhando uma imagem mais humana e sedutora. Conhecido até hoje como o símbolo dos vampiros e, com certeza, o mais conhecido deles, o Conde Drácula merece homenagem. Vamos falar mais um pouco dele ?

Drácula – O livro

 

Primeria edição do livro

Em 1897, o irlandês Bram Stoker escreveu um romance baseado no famoso príncipe, Vlad III, conhecido como Vlad, o empalador. Este era muito cruel, empalando – técnica de tortura na qual uma madeira de ponta afiada em introduzida pelo ânus e atravessa o corpo da vítima até a boca. Às vezes, ela não mata, fazendo a vítima agonizar por horas a fio – seus inimigos. Entretanto, o príncipe da Roménia é considerado um herói nacional por impedir a invasão dos turcos. Ele morreu em uma batalha.

Na história de Stoker, um jovem chamado Jonathan Harker está para se casar com uma bela jovem, Mina. Ele deve partir em uma viagem à trabalho, para a região dos Cárpatos, na Transilvânia. Harker percebe coisas muito estranhas, mas, antes que faca alguma coisa, é preso no castelo. Seu cliente e anfitrião é o Conde Drácula, uma criatura asquerosa de pelos nas mãos e unhas compridas. Este é um vampiro e, após prender Harker em seu castelo, se dirige a Londres, mordendo Lucy – que mais  tarde morre – , amiga de Mina, e depois esta última, fazendo ela passar pelo processo de transformação de vampiro. Harker volta à Inglaterra. Ele, mais quatro homens e Mina partem para o castelo do vampiro, a fim de matá-lo antes que Mina se transforme. Eles acabam conseguindo e tudo fica bem.

Drácula para o cinema

Nosferatu ( 1922)

Cena do filme "Nosferatu" ( 1922)

O primeiro filme baseado na história foi o clássico Nosferatu, de 1922. Nele, o vampiro ainda mantem sua imagem de monstro asqueroso. Todos os personagens e localidades foram alterados por conta dos direitos autorais do romance de Bram Stoker, porém, a história permanece a mesma. O Conde Drácula é chamado de Conde Orlok.

Cena famosa do filme

A palavra Nosferatu vem do grego e, significa “portador de praga”. Entretanto, com o filme, esta passou a significar também vampiro ou “não morto”. O filme é um marco do expressionismo alemão, estilo cinematográfico dos anos 1920 que caracterizou-se pela distorção de cenários e personagens, através da maquiagem, dos recursos de fotografia e de outros, expressando assim, a maneira com os realizadores viam o mundo.

Drácula ( 1931)

 

Cartaz de "Drácula" ( 1931)

Foi a  primeira adaptação oficial do romance de Stoker. Apesar de se basear no livro, a história é um pouco alterada. Tudo começa com Renfield, advogado do Conde, chega a seu castelo. O vampiro o hipnotiza e o transforma em seu escravo. Ele transporta Drácula até Londres e, quando embarcam na cidade, o único sobrevivente vivo é Renfield – Drácula está no caixão, aparentemente, morto -, que parece enlouquecido, se alimentando de pequenos animais e posto em um manicômio. O Conde atrai Mina Seward, filha do Dr. Jack Seward. O doutor percebe que sua filha está estranha, por isso, chama seu amigo, o Dr. Abrahan Van Helsing. Este logo atesta ataque de vampiro e, ao conhecer o Conde, o identifica como vampiro. Os dois homens em conjunto com John, irmão de Mina, impedem que Drácula continue com seus ataques inumanos.

Cena do filme "Drácula" ( 1931)

Na história original, Renfield é advogado de Drácula, porém, enlouquece e vai para um manicômio, ainda sendo fiel ao vampiro. Johnathan Harker o substitui, porém, é  preso e Drácula ruma em direção à Inglaterra com a ajuda de ciganos. Dr. Jack Seward é o dono do manicômio onde Renfield está. Ele é apaixonado por Lucy, amiga de Mina, que vira vampira e é morta pelo Dr. Abrahan Van Helsing. Mina é noiva de Harker e interesse de Drácula. O filme, um dos primeiros dos Estúdios Universal Pictures, eternizou Drácula como um homem sedutor e maléfico. A interpretação do húngaro Béla Lugosi marcou o personagem. O ator não falava inglês, gravando somente suas falas e as pronunciando de forma robotizada, o que faz com que lembre alguém já meio morto.

Drácula de Bram Stoker ( 1992 )

 

Cartaz do filme "Drácula, de Bram Stoker" ( 1992 )

Na minha opinião, este é o filme mais fiel à história de  Stoker, a não ser pelo fato de que Drácula é apaixonado por Mina, sendo esta a reencarnação de sua amada, que se matou quando descobriu por fontes desconfiáveis, que este morrera na batalha. No romance de Stoker, Drácula não ama Mina, querendo somente drenar seu sangue e transformá-la em vampira.

Cena do filme

O Conde é encarnado por Gary Oldman ( Sirius Black, a série Harry Potter ). No filme, o vampiro tem dois lados. Quando está em seu castelo, é tão feio e asqueroso quanto Nosferatu, porém, quando vai a Londres, fica belo e sedutor. Ele também pode virar algo parecido com um monstro-morcego quando está com raiva. Vale adicionar que, no filme, o vampiro faz referência ao verdadeiro conde, o príncipe romeno Vlad Tepes.

Selo americano para cartas de Béla Lugosi como Drácula

Anúncios

Sobre Victor

Gosto de cheiro de livros novos e de biblioteca com livros velhos, de livros ( dessa vez das letras mesmo ), de chocolate, de escrever, de ficar no computador, de dias frios com céu bonito, de ir ao cinema, passear no shopping com os amigos e de viajar. Ensino inglês e um dia ainda quero publicar alguma coisa. Bolsa Amarela, Harry Potter e a pedra filosofal , Entrevista com o vampiro e Crônicas de uma namorada são meus livros favoritos. Perdi a conta de quantas vezes vi "A Múmia". Quanto às séries que gosto, sempre mudo. Elas têm suas temporadas e eu tenho as minhas.

3 pensamentos sobre “Ídolo Vamp # 1 – Conde Drácula

  1. Pingback: Mais Festival dos Vampiros « Sucker for Vampires

  2. Adorei o post!
    Adoro a história do Drácula, tanto o livro, quanto os filmes, e esses três são os meus favoritos sobre ele.

    • Obrigado !
      Gosto muito de receber feedbacks – principalmente positivos rs – a respeito dos posts que escrevo. Eu ainda nao assisti o filme de 1931, mas estava querendo vê-lo.
      Agradeco, novamente, seu comentário.
      Beijos,
      Victor

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s