Resenha: A Águia da Nona

Crítica – Lendo “A Águia da Nona“, viajei no tempo, voltei para o século II e aprendi  sobre os costumes e valores romanos. O livro é tão envolvente e descritivo, que nos passa muito bem a idéia de que como era a vida naquela época. Passamos a compreender como eles viviam e, devido à deliciosa narração e descrição de Rosemary Sutcliff, sentimos até vontade de viver naquela época. Confesso que o livro não atendeu às minhas expectativas. Esperando uma aventura nas vastas terras do império romano, encontrei um livro calmo e muitíssimo bem narrado que mostra como as vidas de Marcus e seus amigos bretões se entrelaçam e como a vida pacífica dos três passa para uma turbulenta expedição, que, mesmo assim, não perde o traço descritivo, como um clássico sendo contado,  típico do livro. Indico o livro “A Águia da Nona” para todos.

Resenha –  Ano de 117 d.C. – A Nona legião marcha para o norte, rumo às brumas. Nunca mais retorna e nada se sabe sobre ela. Simplesmente desaparece, não deixando vestígios. A águia, símbolo da legião, se perde junto aos vários homens que marcharam para o Norte. Ninguém se aventura a descobrir o que ocorreu com a legião ou, até mesmo, buscar a águia.

Século II, atual Reino Unido – Marcus, filho do comandante da Nona legião, consegue se tornar um jovem centurião, ganhando como primeira missão comandar a Sexta legião, que deve proteger Isca Dumnoniorum. Os romanos estão aos poucos  ocupando as cidades bretões e enfrentando as resistências desses povos. Um ataque ao forte ocorre e, para protegê-lo e conter a revolta dos nativos, Marcus dirige velozmente um carro ( Do Latim “carrus“, que significava o carro romano de duas rodas usado em guerras ). Sofre um acidente que mata um oficial que estava junto com ele e, machuca sua perna seriamente, não podendo mais servir ao exército.

Não querendo voltar para casa, onde mora o marido de sua tia, que tanto odeia, se muda para a casa de seu tio paterno, Áquila, que mora na Bretanha. Se sente incapacitado por ficar deitado todo tempo.

Certo dia, os dois vão assistir a um espetáculo e encontram um jovem espadachim, Esca, que perde a luta. Marcus se interessa pelo mesmo e o compra para este ser seu escravo pessoal. Os dois se tornam muito amigos e Marcus começa aprender mais sobre os  nativos e sua vida antes da chegada dos romanos.

Marcus vê a oportunidade de seguir em uma perigosa expedição rumo ao norte, na companhia de Esca, onde pretende descobrir mais sobre o destino da legião de seu pai e a localização da águia perdida.

Curiosidades

. O livro “A Águia da Nona” faz parte de uma série. Esta é formada por 9 livros, todos relativos a família Áquila. As histórias não são uma sequência do primeiro livro, porém, se mantêm no mesmo período da história e falam das relações entre romanos e bretões. Veja abaixo o título do livros :

Série “A Águia da Nona” :

1) The Eagle of the Ninth (1954) – A Águia da Nona

2) The Silver Branch (1957) – O Ramo de Prata

3) The Lantern Bearers (1959 ) – Os Portadores da Lanterna

4) Dawn Wind (1961) – Vento da Aurora

5) Sword at Sunset (1963) – Espada ao Crepúsculo

6) Frontier Wolf (1980) – A Fronteira Lobo

7) Sword Song (1990) –  A Canção da Espada

8) Shield Ring ( 1956) – O Broche Anel

9) Three Legions (1980) – Três Legiões – Livro contendo os três primeiros livros da série. Nesta versão, a série recebeu o nome “Eagle of the Ninth Chronicles” ( As Crônicas da Águia da Nona )

OBS.: Todas as traduções não são oficiais, e sim, feitas por mim.

. Rosemary Sutcliff tem um blog em sua homenagem. Este traz notícias e resenhas sobre seus livros. Caso queiram dar uma olhada : Rosemary Sutcliff Blog. ( OBS.: O Blog é em inglês )

. O primeiro livro da série vai ganhar uma adaptação para o cinema ( Notícia no blog da Record ). Tem previsão de estréia nos EUA para o mês de Setembro. Veja fotos do filme.

Um pouco mais sobre a autora

Rosemary Sutcliff – A escritora inglesa de romances históricos diz escrever para crianças de nove a noventa anos. Nasceu no dia 14 de Dezembro de 1920 em Surrey, Inglaterra. Em 1950, escreveu seu primeiro livro, “The Chronicles of Robin Hood” ( As Crônicas de Robin Hood ), sendo “A Águia da Nona”, seu segundo romance. Nunca casou. Escreveu muito, cerca de cinquenta livros. Há quem diga que escrevia até na manhã de sua morte. Faleceu no dia 23 de Julho de 1992.


Anúncios

Sobre Victor

Gosto de cheiro de livros novos e de biblioteca com livros velhos, de livros ( dessa vez das letras mesmo ), de chocolate, de escrever, de ficar no computador, de dias frios com céu bonito, de ir ao cinema, passear no shopping com os amigos e de viajar. Ensino inglês e um dia ainda quero publicar alguma coisa. Bolsa Amarela, Harry Potter e a pedra filosofal , Entrevista com o vampiro e Crônicas de uma namorada são meus livros favoritos. Perdi a conta de quantas vezes vi "A Múmia". Quanto às séries que gosto, sempre mudo. Elas têm suas temporadas e eu tenho as minhas.

3 pensamentos sobre “Resenha: A Águia da Nona

  1. Pingback: Dia 1 – A Águia da Nona « Gincana de Blogs

Escreva seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s